Buscar
  • Elaine Almeida

Cala a boca mulher burra, não enlouquece. Não sou machista, só defendo um sistema que me favorece.

Atualizado: Fev 4

A cada 2 minutos 5 mulheres são violentadas no Brasil. Entre esses dados estão agressões físicas, verbais e sexuais.



A cada uma hora e meia uma mulher sofre feminicídio no Brasil.

Feminicídio é a morte de uma mulher por conflitos de gênero, ou seja, pelo fato de ser mulher.

Aproximadamente 40% de todos os homicídios de mulheres no mundo são cometidos por um parceiro íntimo. Resultado da pesquisa feita pelo IPEA.

Mesmo com a criação da lei Maria da Penha, lei que estabelece como crime a violência contra mulher, pouco coisa mudou.

Isso se dá por conta da cultura machista, a maioria dos brasileiros acham que a culpa é das mulheres. Acham que elas devem dar-se ao respeito, deve obediência ao marido, ainda acreditam que se a mulher soubesse se comportar melhor haveria menos estupros. Acham que mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser estupradas.

Não vai haver lei que dará jeito se a cultura não mudar, não basta penalizar o agressor, temos que mudar a cultura e a cultura só vai mudar se começarmos a falar, a informar e não aceitar mais o machismo.

Esta claro que essa cultura só favorece o homem, quando as mulheres discordam e tentam se expressar, são chamadas de loucas, de descontroladas, de vadias, e isso é só mais uma forma de reprimir e calar a boca das mulheres.

O inimigo não é homem, e sim o machismo. O homem pode contribuir e ficar ao lado da mulher nesta luta pela igualdade de gênero.


2 visualizações
  • youtube
  • Facebook
  • Instagram

©2020 - Todos os direitos reservados

Somos de Ribeirão Preto.

PROJETO EFÊMERA por Elaine Almeida. 

CNPJ: 30.261.588/0001-06